Herança Árabe - Portal de Turismo do Algarve

Para visualizar correctamente este conteúdo "clique" no botão em baixo e faça download do último plug-in do Flash Player.

Obrigado.

Herança Árabe

Herança Árabe

Influências de outros mundos

Durante séculos, viveram no Algarve povos bárbaros e romanos, mas foram os árabes que mais influenciaram e caracterizaram a região. 500 anos – do século VIII ao século XIII – que deixaram heranças culturais, toponímicas, arquitectónicas, económicas e sociais.

Da presença muçulmana no Al Garb, que em árabe significa “a ocidente”, apenas se fizeram esquecer os vestígios religiosos, para que o cristianismo ocupasse o seu lugar. As mesquitas foram substituídas por igrejas católicas, restando hoje apenas três modestos morabitos em Alvor.

A passagem dos mouros pelo sul do país deixou, no entanto, muitos outros testemunhos, nomeadamente no nome das povoações, e na arquitectura das casas, especialmente nas açoteias, na forma cúbica dos edifícios, nas decorações das fachadas brancas e nas chaminés rendilhadas.

Em relação a este legado, a arqueologia tem vindo a recolher materiais que permitem desvendar a vida quotidiana das comunidades mouriscas no Algarve, que podem ser observados em vários museus da região.

Os engenhos de água, as técnicas agrícolas, as artes da pesca que passam de geração em geração, e as lendas de mouras encantadas, que os antigos gostam de contar, são outras provas da passagem dos árabes por aqui, que ainda hoje podem ser observadas.

Actualizado em: 16-11-2017

Visitante: 44122273

  • Turismo de Portugal